HomeRádio Vaticano
Rádio Vaticano   
Outras línguas  

     Home > Igreja > 2014-02-03 17:29:40
A+ A- imprimir



A Semana do Papa – principais actividades de 27 Jan a 2 Fev



RealAudioMP3

Dia 27
A Igreja não é apenas uma simples organização humana. O que faz a diferença é a unção que dá aos bispos e sacerdotes a força do Espírito Santo para servir o Povo de Deus. Esta a primeira afirmação da semana que o Papa Francisco proferiu na missa em Santa Marta na segunda-feira no início da uma semana onde agradeceu a todos os sacerdotes e bispos que dão a sua vida no silêncio.
“ Mas Padre, eu li no jornal que um bispo fez isto e um padre fez aquilo! Eh sim, eu também li, mas diz-me, nos jornais vêm as notícias daquilo que fazem tantos sacerdotes, tantos padres em tantas paróquias da cidade ou da aldeia, tanta caridade que fazem, tanto trabalho que fazem para levar em frente o seu povo? Ah não! Isto não é notícia! É aquilo de sempre: faz mais barulho uma árvore que cai, que uma floresta que cresce. Hoje pensando nesta unção de David, vai-nos fazer bem pensar nos nossos bispos e nos nossos padres corajosos, santos, bons e fieis e rezar por eles. Graças a eles hoje estamos aqui!”
Dia 28
Na terça-feira dia 28 o Papa Francisco logo pela manhã celebrou a Eucaristia na Capela da Casa de Santa Marta. Partindo da leitura do Segundo Livro de Samuel, desenvolveu a sua meditação da ideia que o texto propõe: ‘David dançava com todas as suas forças diante do Senhor’. Segundo o Santo Padre, esta oração de louvor é menos frequente na vida de cada um de nós:
“ Mas Padre, isto é para aqueles do Renovamento no Espírito, não para todos os cristãos!’ Não, a oração de louvor é uma oração cristã para todos nós! Na Missa, todos os dias, quando cantamos o Santo... Esta é uma oração de louvor: louvamos o Senhor pela sua grandeza, porque é grande! E dizemos coisas belas, porque nós gostamos que seja assim. Mas, Padre eu não sou capaz... Mas és capaz de gritar quando a tua equipa marca um golo e não és capaz de cantar louvores ao Senhor? De sair um pouco da tua contenção para cantar isto? Louvar Deus é totalmente gratuito! Não pedimos, não agradecemos: louvamos!”
Por ocasião da XVIII Sessão Pública das Academias Pontifícias, que teve lugar em Roma na terça-feira 28 (memória Litúrgica de São Tomás de Aquino) com a temática "Oculata fide” Ler a realidade com os olhos de Cristo", o Papa Francisco afirmou que “também as Academias Pontifícias estão ao serviço da missão de toda a Igreja” numa mensagem enviada para esse acontecimento.
A mensagem foi lida pelo Secretário de Estado Dom Pietro Parolin e os trabalhos foram introduzidos pelo Cardeal Gianfranco Ravasi, Presidente do Pontifício Conselho para a Cultura e do Conselho de Coordenação das Academias Pontifícias.

A perspectiva de “uma Igreja toda a caminho e toda missionária – escreve o Papa – é aquela que se desenvolve na Exortação Apostólica sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual. O ‘sonho de uma escolha missionária capaz de renovar todas as coisas’ (Evangelii gaudium, 27) diz respeito a toda a Igreja e a todas as suas partes. Também as Academias Pontifícias são chamadas a esta transformação, para que não falte a sua contribuição ao corpo eclesial. Não se trata, porém, de fazer operações exteriores, de ‘fachada’. Trata-se, ao invés disto, também para vocês, de concentrar-se ainda mais ‘no essencial, naquilo que é mais bonito, maior, mais atraente e também mais necessário’”.
Dia 29
Foi na manhã de uma quarta-feira muito fria em Roma, que cerca de vinte mil peregrinos saudaram o Papa Francisco na Praça de São Pedro durante a audiência geral. O tema da catequese do Santo Padre foi o Sacramento da Confirmação.
“ A Confirmação como cada Sacramento, não é obra dos homens, mas de Deus, que toma conta da nossa vida em modo de nos plasmar à imagem do seu Filho, para fazer-nos capazes de amar como Ele. Ele fá-lo infundindo em nós o seu Espírito Santo, cuja ação inunda toda a pessoa e toda a vida, como transparece dos sete dons que a Tradição, à luz da Sagrada Escritura sempre evidenciou: a Sabedoria, o Intelecto, o Conselho, a Fortaleza, a Ciência, a Piedade e o Temor de Deus. A estes dons pretendo dedicar as catequeses que se seguirão àquelas dos Sacramentos.”

Dia 30
No dia 30 de janeiro o Papa Francisco afirmou na missa em Santa Marta que amar Cristo sem a Igreja é uma dicotomia absurda.
“O cristão não é um batizado que recebe o Batismo e depois segue o seu caminho. O primeiro fruto do Batismo é fazer-te pertencer à Igreja, ao Povo de Deus. Não se entende um cristão sem Igreja. E por isto o grande Paulo VI diz que é uma dicotomia absurda amar Cristo sem a Igreja; escutar Jesus mas não a Igreja. Não se pode. É uma dicotomia absurda.”
Também na quinta-feira dia 30 o Papa Francisco recebeu a visita dos bispos austríacos que se encontravam em Roma em Visita Ad Limina Apostolorum. Entretanto no final da manhã recebeu em audiência uma delegação da Universidade Católica do Estado do Indiana nos Estados Unidos da América.
Dia 31
Na homilia da Missa celebrada pelo Papa Francisco na sexta-feira na Casa de Santa Marta o Santo Padre advertiu para o seguinte: Se perdemos o sentido do pecado, o maior dos pecados parece pequeno:
“ A todos nós pode acontecer esta coisa. Todos somos pecadores e todos somos tentados e as tentações é o pão nosso de cada dia. Se algum de nós dissesse: ‘Mas eu nunca tive tentações, ou és um anjo ou és um tolo! Percebe-se...É normal na vida a luta e o diabo não está tranquilo, ele quer a sua vitória. Mas o problema – o problema mais grave nesta passagem – não é tanto a tentação e o pecado contra o nono mandamento, mas é como age David. E David aqui não fala de pecado mas de um problema que tem que resolver. E isto é um sinal! Quando o Reino de Deus está menos presente, quando o Reino de Deus diminui, um dos sinais é que se perde o sentido do pecado.”
Também na sexta-feira dia 31 o Papa Francisco recebeu em audiência os participantes na Assembleia Plenária da Congregação para a Doutrina da Fé.
Trata-se de “um verdadeiro serviço oferecido ao Magistério do Papa e a toda a Igreja – sublinhou o Santo Padre, que indicou que hão-de ser “sempre os critérios da fé a prevalecer nas palavras e na prática da Igreja”. “Quando a fé brilha na sua simplicidade e pureza originária, também o tecido eclesial se torna o lugar em que a vida da Igreja emerge com toda a sua fascinação e dá fruto”.
“Desde os primeiros tempos da Igreja que existe a tentação de entender a doutrina num sentido ideológico ou de a reduzir a um conjunto de teorias abstratas e cristalizadas. Na realidade a doutrina tem como único objetivo servir a vida do Povo de Deus, assegurando à nossa fé um fundamento seguro”.
Dia 1
No sábado dia 1 o Papa Francisco recebeu na Sala Paulo VI os membros do Caminho NeoCatecumenal
O Papa deu o “mandato missionário” a umas 1.500 pessoas do “Caminho” que partirão para 40 diferentes “missões” através do mundo, 17 das quais na Ásia. Cada uma destas “missões” é constituída por quatro ou cinco famílias (com os respetivos filhos) e ainda um padre, um seminarista e três religiosas em missão.
“A comunhão é essencial: por vezes pode ser melhor renunciar a viver em todos os pormenores o que o vosso itinerário exigiria, de modo a garantir a unidade entre os irmãos que formam a única comunidade eclesial, de que vos deveis sentir parte”.
Dia 2
Neste domingo, 2 de fevereiro, na basílica de São Pedro, o Papa Francisco celebrou a Eucaristia da Festa da Apresentação do Senhor, que é também, desde 1997, o Dia dedicado à Vida Consagrada. Na homilia o Santo Padre recordou que esta Festa “é chamada também a festa do encontro: o encontro entre Jesus e o seu povo”, mas “também um encontro no interior da história do povo, um encontro entre jovens e idosos: os jovens eram Maria e José, com o seu recém-nascido; os idosos eram Simeão e Ana”.
“É um encontro entre os jovens cheios de alegria a observar a Lei do Senhor e os idosos cheios de alegria pela ação do Espírito Santo. É um singular encontro entre observância e profecia, onde os jovens são os observantes e os idosos são os proféticos!”
Ao meio-dia, antes da oração mariana do Angelus, o Papa Francisco começou por recordar que neste Domingo também se celebra o Dia Mundial da Vida Consagrada, que recorda a importância para a Igreja daqueles que acolheram a vocação para seguir a Jesus mais de perto no caminho dos conselhos evangélicos.
“…tal consagração é vivida de uma maneira particular pelos religiosos, pelos monges e pelos leigos consagrados que, com a profissão dos votos, pertencem a Deus de modo pleno e exclusivo.”
“… como já foi anunciado, o ano de 2015 será dedicado de modo especial à vida consagrada. Confiemos desde agora esta iniciativa à intercessão da Virgem Maria e de São José que, como pais de Jesus, foram os primeiros a ser consagrados por Ele, e a consagrar a sua vida a Ele.“ (RS)




Compartilhar






Quem somos Horário dos programas Escreva à redação Produção RV Outras línguas Santa Sé Cidade do Vaticano Celebrações litúrgicas do Papa
All the contents on this site are copyrighted ©. Webmaster / Credits / informações legais / Publicidade